• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
Surf quer participar na Estratégia Nacional do Mar 2013-2020
Publicado em 07.Jun.2013

A Federação Portuguesa de Surf (FPS) e a ONG Salvem o Surf (S.O.S) responderam ao convite do Governo, feito através da Direção-Geral de Política do Mar, para contribuir para a Estratégia Nacional do Mar 2013-2020.
A FPS e a S.O.S responderam com uma proposta que tem como estandarte, devidamente suportado em dados concretos e em estudos nacionais e internacionais, a retirada do Surf da família da Náutica de Recreio, pela sua intrínseca diferenciação de atividades que, pela tipologia, infra-estruturase condições nada têm a ver com o surfing, conceito que, como explicita o documento redigido em conjunto pela FPS e S.O.S, “está bem definido e independente” da Náutica de Recreio.
A FPS e a S.O.S propõem a inclusão do Surf na Estratégia Nacional para o mar, recordando que este pode trazer “receitas turísticas de cerca de três mil milhões/ano para a economia portuguesa”.
É proposta ainda a inclusão do surf nos Estudos de Impacto Ambiental, tendo em conta que a “destruição de uma onda de qualidade mundial virá a lesar a nossa economia em cerca de 100 milhões de euros por ano”, entre outras medidas.
Estas duas entidades disponibilizam-se para trabalhar num Plano de Ação do Surf e no Plano Nacional Estratégico do Turismo “num espírito de parceria estratégica, em prol da prática do surf e do bem comum dos portugueses!”.

Fonte: Federação Portuguesa de Surf

Post: Paula Capela Martins

Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios