• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
Confira os radicais mais loucos do Mundo
Publicado em 19.Aug.2013

Ao longo dos milénios a história da humanidade revela-se repleta de desafios aos quais o Homem nunca virou a cara, submeterndo-se aos reptos mais extremos. A curiosiadade, a superação têm-no levado sempre mais longe, derrubando obstáculos incríveis e na história mais recente o desporto sem limites espelha bem essa natureza humana, a do desafio do próprio corpo e o dos elementos: terra, ar, fogo, água.

Um estudo da revista The Sport and Exercise Scientist, da Universidade de Bangkor, do Reino Unido, feito em de 2012, explica mesmo que “a necessidade de correr riscos é natural” e que “o homem primitivo nunca teria emergido das cavernas se não optasse por correr riscos”.

Assim, são cada vez mais originais e desafiantes os desportos, ou atividades, radiciais. Tal facto levou inclusive algumas revistas a elegeram os mais perigosos do Mundo.

A revista digital Odd Stuff Lab, numa publicação de 2011, elaborou uma lista. Base jump, wingsuit, fmx, escalada no gelo e surf aéreo aparecem enumeradas como as mais radicais, com realce ainda para o air kicking (pessoas lançadas por catapultas hidráulicas na água), free style power rises (uma espécie de calçado de molas que salta vários metros de altura), o crocodile bungee (um bungee jump sobre um fosso de jacarés) e wing walking (caminhar sobre asas de aeronaves em movimento),  surf sobre umvulcão (com pranchas de metal e roupas à prova de fogo). No topo, está o slackline em penhascos,travessia em corda bamba sem rede de proteção, páraquedas ou vara de equilíbrio, entre penhascos.

A Economy Watch elegeu o asa delta, páraquedismo, skydive, kite foil e kitewing como as mais difíceis de convencer as seguradoras a assinar uma apólice. Estes estão numa categoria de alto risco, categoria quatro, mais elevado do que desportos com patins, mergulho, bungee jump, mountain bike e rafting. As companhias avaliam items como risco de acidente, os custos de resgate, tratamento médico, fisioterapia, despesas legais, de viagem e internamento.

Finalmente, para a Discovery Brasil, por exemplo, o heliski (ski na neve lançado por helicópteros), muito popular na Finlândia, é o mais arriscado, seguido pelo mergulho em cavernas, praticado no México, o base jump na Malásia, o mergulho com tubarões nas Caraíbas e a montaria de touros no Texas.

Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios