• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
Miguel e Beatriz mandam na Figueira da Foz
Publicado em 10.Sep.2013

Miguel Adão e Beatriz Morgado mostraram que na Figueira mandam os da casa, vencendo os sub-18 e sub-18 feminino da quarta etapa do Circuito Nacional de Bodyboard, enquanto Pedro Machado selou a sua hegemonia do escalão sub-14 com mais uma vitória e o título sub-14.
Entretanto, o carcavelense Guilherme Guerra venceu a competição de sub-16 e Rodrigo Lopes triunfou em sub-12. Em sub-18 masculino, Miguel Adão, de 16 anos, puxou finalmente dos galões de grande promessa do bodyboard nacional e ganhou uma etapa em sub-18, algo que vinha perseguindo há algum tempo este ano: “É verdade. Faltei à primeira etapa, na Caparica porque estava a competir no Havai, tive muito azar na segunda, na Ericeira e fui eliminado nas primeiras rondas e em Viana, fui quarto classificado. Agora, finalmente, venci. E vencer em casa, com o apoio de todos os meus amigos tem um sabor muito especial”. Mas a grande figura do dia foi, claramente, Pedro Machado (na foto). O jovem atleta da Associação Onda do Norte, treinado pela dupla Manuel Centeno e Nuno Azevedo, irmão do campeão nacional de sub-18 Bernardo Machado, tem feito uma temporada que honra tão boa linhagem e venceu todas as quatro etapas realizadas até ao momento, sagrando-se campeão virtual, com ainda duas etapa por cumprir no calendário. “Foi muito difícil”, começou por dizer o enérgico jovem bodyboarder, justificando: “Acabei de regressar do México e fiquei chocado com a temperatura da água, muito fria e com as ondas, completamente diferentes. Mas mentalizei-me, sabia que tinha de competir e que podia ser campeão na Figueira. E foi o que fiz”. Para este triunfo, muito contribuiu, obviamente, a sua dupla de treinadores, e, fundamentalmente, o irmão Bernardo: “Comecei a surfar com ele quando tinha 10 anos e quando ele começou a correr o circuito acompanhei-o e comecei a treinar com ele. O resto aconteceu naturalmente, acho que sim, que fui à boleia do sucess dele e alcancei o meu. Agora quero evoluir o meu surf. Não penso muito em longo prazo, mas um dia queria entrar numa etapa do circuito mundial”.

Post: Paula Capela Martins

Fonte: Federação Portuguesa de Surf

Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios