• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
As crianças e a ingestão deficiente de líquidos
Publicado em 18.Dec.2014
Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Pesquisa publicada recentemente na Revista Espanhol a de Nutrição Comunitária (RENC) inclui as dez melhores conclusões e apresentações do I Congresso Internacional de Hidratação, realizado em Espanha.

 

Investigação científica conclui que 91% dos alunos não tem a ingestão adequada de líquidos, independentemente do seu nível de atividade física.

O estudo constatou ainda que apenas 19% dos alunos eram fisicamente ativos, enquanto que 81% eram sedentários ou pouco ativos Lisboa, 7 de junho de 2014. Analisou a ingestão de líquidos numa amostra de 564 alunos entre os 9 e 12 anos, dependendo do seu nível de atividade física e com base nas recomendações de ingestão de líquidos da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), que refere uma base de 1.600 ml /dia entre os 4 e 8 anos e 1.900 ml /dia para crianças meninos entre os 9 e os 13 anos e 2. 100 ml /dia no caso das meninas.

Os resultados da análise de “Adaptação da ingestão de água e fontes alimentares em alunos de Madrid com base no nível de atividade física” mostram que 91% dos alunos não tem a ingestão adequada de líquidos, independente do seu nível de atividade física. O estudo concluiu ainda que apenas 19% dos alunos eram fisicamente ativos, enquanto que 81% eram sedentários ou pouco ativos.

A pesquisa abordada na recente Jornada ‘Importância da Hidratação para a Saúde’ organizada pela FINUT, faz parte dos trabalhos científicos publicados na Revista Espanhola de Nutrição Comunitária (RENC), que contém as conclusões e as dez melhores apresentações expostas durante o I Congresso Internacional de Hidratação, realizado em Espanha.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios